SNIRH JÚNIOR
Conhecimento e Diversão

Concurso 2008/09: As Histórias das Cheias em Portugal

Regulamento do Concurso

A Sessão de apresentação dos trabalhos foi na Biblioteca Nacional de Portugal (Campo Grande/Lisboa). Vê aqui a localização.

Contexto

As cheias constituem fenómenos naturais, não totalmente evitáveis, que podem provocar perdas de vidas, deslocação de populações e danos ao ambiente, comprometendo gravemente as actividades económicas. Por outro lado, as cheias podem também fornecer riqueza e recurso necessário ao desenvolvimento da sociedade.

As cheias em Portugal correspondem à catástrofe natural mais frequente e à segunda mais mortífera. É, portanto, desejável reduzir as suas consequências prejudiciais recorrendo a diversas medidas, que só terão o impacto desejável quando aplicadas em conjunto.

Recentemente foi aprovada a Directiva 2007/60/CE do Parlamento Europeu e do Conselho relativa à Avaliação e Gestão dos Riscos de Inundação, que impulsionará o aumento do nosso conhecimento quanto aos recursos hídricos, nomeadamente em relação ao fenómeno extremo das cheias.

O INAG propõe-se promover o conhecimento deste fenómeno, impactos no passado, presente e futuro, e a sensibilização da responsabilidade da sociedade através da elaboração de trabalhos subordinado ao tema “AS HISTÓRIAS DAS CHEIAS EM PORTUGAL”, onde se pretende o envolvimento dos jovens estudantes e docentes na análise e recolha de informação relacionada com as cheias em Portugal, vistas por exemplo pelos parentes mais idosos ou memórias dos lugares onde vivem.

Grupo Alvo

O concurso tem como grupo alvo alunos que frequentam 2º e 3º Ciclos do ensino Básico e ensino Secundário. Os trabalhos a concurso poderão ser individuais ou colectivos (grupo composto no máximo de três jovens). Os trabalhos apresentados a concurso deverão recorrer às novas tecnologias na poupança, na reutilização e na divulgação do conhecimento relacionado com o uso inteligente do recurso água.

Entrega

A entrega ou o envio dos trabalhos para o Instituto da Água, por correio ou por e-mail, é da responsabilidade dos concorrentes. Cada trabalho deverá conter a identificação completa dos autores (nome, morada, telefone e e-mail).

Caso o trabalho seja elaborado no âmbito de uma escola este deverá conter, para além da identificação completa dos autores, a identificação da escola e dos professores que auxiliaram a sua elaboração.

Os trabalhos apresentados em suporte de papel (por exemplo cartazes) não deverão exceder as dimensões do formato A0 (largura 841mm e altura de 1189mm).

Calendário

Os trabalhos deverão ser enviados até ao final de Fevereiro de 2009 para o Instituto da Água, I.P.. O resultado do concurso será divulgado no dia 13 de Março de 2009, através do portal http://snirh.pt/junior.

Os participantes ao concurso deverão efectuar uma pré-inscrição, via e-mail (snirh@apambiente.pt), até ao final de Janeiro de 2009, permitindo deste modo efectuar uma melhor organização do evento público associado à divulgação dos trabalhos apresentados ao concurso.

Júri

Os trabalhos apresentados a concurso serão apreciados por um júri constituído por um elemento da Presidência do Instituto da Água e por dois elementos do Departamento de Monitorização e Sistemas de Informação do Domínio Hídrico (DMSIDH) do Instituto da Água, IP (INAG).

Prémio

Os trabalhos serão todos premiados com brindes do INAG. Serão distinguidos dois trabalhos colectivos e dois trabalhos individuais, que terão apresentação pública e divulgação via Internet.

Os vencedores do concurso terão direito a passar um dia em contacto com o Sistema Nacional de Informação de Recursos Hídricos (actividades de gabinete e campo).

Algumas Sugestões:
  1. Propor medidas para minimizar os prejuízos causados pelas cheias e simultaneamente preservar o ambiente. Por exemplo não ocupar as margens dos cursos de água com depósito de materiais inutilizados (produção de desperdícios), que poderão por exemplo conter produtos tóxicos provocando poluição, ou propor a utilização destes espaços para espaços livres, jardins sem infra-estruturas complexas, ciclo vias etc..
  2. Propor e desenvolver meios de divulgação inovadores das boas práticas de utilização do território de forma a possibilitar o convívio com as cheias e até tirar partido da sua ocorrência (blogues temáticos, cartazes, esculturas, slogans, músicas, filmes, peças de teatro etc.).
  3. Construir uma Base de Dados simplificada, isto é, Base de Dados Jovem (Água Nova), utilizável pelas escolas, cujo objectivo é compilar dados e informações relacionadas com a água, provenientes das diversas zonas do país, incluindo aspectos associados às cheias em Portugal. Possibilidade de posterior divulgação via Internet.
  4. Utilizar o projecto RIOS para recolher informação de campo relevante para permitir, por exemplo, delimitar zonas inundáveis pela ocorrência de Cheias (http://projectorios.blogspot.com/ http://www.projectorios.org/) (projectorios@gmail.com).
  5. Estudar a evolução das populações associado aos cursos de água, associada à variabilidade das disponibilidades hídricas (cheias e escassez de água).
O SNIRH-JÚNIOR é um site integrado no Sistema Nacional de Informação de Recursos Hídricos

PESQUISAR


English Version

English Version.

ACESSIBILIDADE

Símbolo de Acessibilidade à Web. [D]