SNIRH JÚNIOR
Conhecimento e Diversão

Quadras e Poemas

sobre a água

Click em "Seguinte" para aceder a mais quadras e peomas.

As mais votadas

  1. A água da fonte pura
    Às vezes, no seu cantar,
    Aos noivos causa ternura,
    Aos velhos fá-los chorar!
    (2938 votos)
  2. A água que lava
    Que bebe e que limpa
    É preciso poupá-la
    E nunca estragá-la

    Óleo ou papel
    Nunca misturar
    São milhares de litros
    Que vamos estragar

    Lembre-se que a água
    É um bem preciso
    E temos de trata-la
    Com muito juízo.
    (2768 votos)
  3. A chuva regressou pela boca de noite
    Da sua grande caminhada
    Qual virgem prostituída
    Lançou-se desesperada
    Nos braços femintos
    Das árvores ressequidas!

    (Nos braços famintos das árvores
    Que eram os braços famintos dos homens...)
    Derramou-se sobre as chagas da terra
    E pingou das frestas
    Do chapéu roto dos desalmados casebres das ilhas
    E escorreu do dorso descarnado dos montes!

    Desceu pela noite a serenar
    A louca, a vagabunda, a pérfida estrela do céu
    Até que o olhar brando e calmo da manhã
    Num aceno farto de promessas
    Ressurgiu a terra sarada
    Reassumando a fartura e a vida!

    Nos braços das árvores...
    Nos braços dos homens...
    (1501 votos)

Para votar selecciona uma quadra/poema.

O SNIRH-JÚNIOR é um site integrado no Sistema Nacional de Informação de Recursos Hídricos

PESQUISAR


English Version

English Version.

ACESSIBILIDADE

Símbolo de Acessibilidade à Web. [D]